quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Por dentro do Universo de Star Wars - Parte I

Não é surpresa para ninguém que Star Wars é um fenômeno mundial intergalático e tem é considerado um grande marco na história do cinema!

Porém, nem todos fomos introduzidos a essa Saga desde cedo. Se você, assim como eu, está curioso para saber melhor sobre o enredo antes de ver os filmes (O que é recomendado, pois nem tudo fica claro à primeira vista) ou é um fã devoto, junte-se ao lado negro da força a nós e confira todos os episódios contados por um fã de carteirinha:




"Com a iminente estreia do sétimo episódio da saga (Star Wars – O Despertar da Força), muita gente resolveu fazer maratona dos seis episódios anteriores para se situar no universo criado pelo papai-papudo George Lucas ou apenas relembrar. Acontece que você precisa de mais de 14 horas pra fazer uma maratona completa de Star Wars e isso pode ser massante (Acredite... Até pros fãs mais empolgados isso pode ser puxado). Então acatando pedidos do Ah, Vitorinha! farei um resumão de Star Wars para você. Aperte os cintos porque essa nave vai entrar no hiper-espaço!


Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante...

Episódio  I  –  A Ameaça Fantasma


Vamos nos situar. A saga SW se passa numa galáxia (ela aconteceu no passado e em uma galáxia distante da Terra. A galáxia não tem nome, não). Nessa galáxia existem vários planetas com vida inteligente, e estes se organizam numa República. A República possui um líder (Chanceler) escolhido pelos representantes de cada planeta ou sistema solar (Sim... O senado galático é tão bagunçado quanto o brasileiro). 

O Senado Galático
Por vários descontentamentos e por achar que a República se tornou burocrática e ineficiente demais, alguns grupos se tornaram separatistas, desejando desassociar seus sistemas solares da República e passar a controlá-los sob um novo regime que coexistisse dentro da mesma galáxia. 

Uma tal Federação do Comércio (os “donos” da produção, comércio e transportes) era uma dessas descontentes com a República Galática. E o que eles fizeram? Sitiaram um planetinha da orla exterior chamado Naboo (tipo o que os EUA fizeram com uma tal de Cuba), cortando as comunicações, remessas de suprimentos, dinheiro, entre outros. O objetivo era forçar o Chanceler Valorum (líder da república) a negociar a separação da Federação na República. O chanceler então envia dois cavaleiros Jedi para negociar o fim do bloqueio.


Rainha Amidala, de Naboo

Os Jedi são uma ordem dedicada a proteger e manter a paz na república. Eles dominam e se comunicam com a Força: um campo de energia gerado por todas as formas de vida, que envolve e penetra todas as coisas nessa galáxia, mantendo-a unida.
Por motivos, os Jedi são sensitivos à essa energia, o que lhes dá habilidades de acordo com o seu nível de treinamento e conhecimento (tipo força física aprimorada, vigor físico aprimorado, capacidade de dar saltos acrobáticos irados, prever o futuro, controlar algumas mentes, telecinese, curar a si próprio e a outras pessoas, influenciar a emoção de pessoas ao seu redor, etc). Depois eu falo melhor sobre os Jedi. Eu vou precisar falar muito sobre eles...


Daí o mestre Jedi Qui-Gon e seu aprendiz padawan Obi-Wan vão negociar com o líder da federação do comércio, mas este ficou com medinho dos cavaleiros terem sido enviados ali pra pressioná-lo a desfazer o bloqueio à Naboo (e era isso mesmo) e tentou assassiná-los. One does not simply: to kill a Jedi. Isso aí. Eles escaparam da nave da Federação onde estavam e foram parar no planeta Naboo escondidos a bordo de uma nave da Federação que estava desembarcando uma tropa de dróides (robôs) de combate no planeta... A coisa estava ficando séria. A Federação já não estava apenas bloqueando Naboo, mas instaurando um verdadeiro golpe militar. 

O planeta Naboo, assim como todos os planetas da orla exterior, tem em sua estrutura política uma monarquia um tanto quanto estranha. Nela, o povo escolhe uma rainha que tem um determinado tempo de mandato (não é vitalício). Enfim... A rainha na verdade é como se fosse um presidentes mesmo, mas esta encabeça o executivo, legislativo e judiciário, não é apenas chefe do executivo. Temendo então pela vida da rainha, os Jedi vão até a capital do planeta para resgatá-la. 


Esq. para Dir.: Obi-Wan e Qui-gon

Os Jedi invadem o palácio da Rainha, tomado por dróides da Federação do Comércio, libertam os soldados de Naboo e resgatam a bela moça, fugindo do planeta com a alta corte e alguns soldados a bordo de uma nave. 

Acontece que o hiperdrive (motor que faz com que a nave atinja a velocidade da luz) é danificado na fuga, tornando inviável levar à Rainha Amidala até Coruscant (capital da República) para que ela exponha ao senado galático o que se passa em seu planeta (eles não sabem da gravidade do que ocorre pois as comunicações foram todas cortadas). 


Para reparar a nave, a tripulação é obrigada a pousar em um planeta desértico chamado Tatooine. Este planeta não é associado à república e é controlado por mafiosos chamados Hutts: A escória da galáxia se reúne neste planeta. Lá existem muitos comerciantes de peças, inclusive um deles tem o hiperdrive necessário, no entanto eles não aceitam dinheiro da república, pois tem seu próprio sistema econômico por lá. É aí que entra o jovem Anakin Skywalker. Um escravo encontrado por Qui-Gon neste planeta, e seu dono é justamente a pessoa que possui as peças. 

Como todo lugar controlado por mafiosos, Tatooine movimenta sua economia também através de apostas e a principal é a corrida de pods: uma corrida de naves muito violenta onde vale tudo pra ganhar. Anakin é um excelente construtor e também um ótimo piloto, e muito gentil e inocente oferece ajuda ao mestre Qui-Gon: ele correria na corrida de pods e, se vencesse, usaria o dinheiro pra comprar as peças para o mestre Jedi. Qui-Gon aceita e então negocia com o dono de Anakin. Ele não é ingênuo... Qui-Gon pôde sentir o futuro e percebeu que Anakin sairia vitorioso.

O mestre Jedi também negociou secretamente que, se Anakin ganhasse, ele seria libertado e seguiria sua jornada juntamente com os outros. O Jedi fez isso pois percebeu que Anakin era dotado de um poder imenso jamais visto, uma criatura singular com a Força. 
Dito e feito... A corrida aconteceu, Anakin venceu, foi libertado e Qui-Gon o levou para ser treinado como Jedi. Neste ponto, um guerreiro misterioso os ataca quando a nave estava decolando de Tatooine. Não fica claro quem é, mas é poderoso com a Força e treinado nas artes de combate Jedi. 


Esq. para Dir.: Qui-Gon, R2-D2, Anakin e Obi-Wan

O grupo segue para Coruscant. A rainha Amidala, de Naboo, expõe ao senado as atrocidades que estão acontecendo em seu planeta e a Federação do Comércio nega tudo. Percebe-se aqui que o Chanceler come nas mãos de burocratas, sem ter a competência de decidir nada de fato. A rainha propõe que seu governo é duvidoso e que a república já não funciona como deveria. Era necessário uma nova eleição para que um novo líder fosse escolhido. O senado se assusta, mas acata a proposta da rainha de Naboo... FORA CHANCELER VALORUM!!! IMPEACHMENT JÁ!!! 


Um senador de Naboo, Palpantine, se candidata ao cargo. Ele inclusive fez amizade com Anakin e diz que vai acompanhar de perto a carreira do garoto. Anote esse nome. Paralelo a isso, Anakin é testado pelo conselho Jedi. Apesar de seu bom desempenho e evidente poder, Anakin é considerado velho demais pra ser treinado (ele tinha o que? Uns 8 anos). 

Acontece que é muito perigoso para um Jedi ter sentimentos. O apego leva à cobiça, ciúme, que levam ao medo da perda, ao sofrimento, à raiva e ao ódio. Nesse ponto, um sensitivo toca o Lado Sombrio. Uma faceta da Força que expõe tudo de ruim que existe no universo dentro de um ser... As pessoas meio que perdem o controle e ficam dopadas e sedentas por mais poder. Para evitar isso, um Jedi não deve sentir orgulho nem ter apego a nada no mundo físico, então são levados ainda bebês para o templo, para que não se apeguem nem aos pais. No entanto Anakin cresceu com sua mãe e a amava, deixá-la em Tatooine foi muito doloroso e ele pensava muito nela. O conselho então decide não treiná-lo.


O Senado Galático visto de fora, em Coruscant.

A rainha Amidala não iria esperar pela burocracia da política. Ela decide voltar a Naboo e lutar ao lado do povo pelo seu planeta. Qui-Gon e Obi-Wan a acompanham de volta, levando consigo Anakin. 

Em Naboo, a rainha pede ajuda ao povo Gugan, uma raça subaquática do planeta. O rei Gugan aceita o tratado de paz e decide lutar junto com a Rainha Amidala para retomarem Naboo. Enquanto os Gugans enfrentariam um exército de dróides de guerra no campo de batalha, a rainha Amidala, juntamente com seus soldados e os Jedi (Qui-Gon e Obi-Wan), armou um plano para invadir a capital e prender o vice-rei, comandante da Federação do Comércio. A batalha se inicia e lá estava o guerreiro misterioso que Qui-Gon havia enfrentado: Darth Maul. A rainha segue sua missão para capturar o vice-rei, Obi-Wan e Qui-Gon lutam contra Darth Maul e Anakin se vê no meio de uma batalha espacial na órbita de Naboo para destruírem as naves da federação que interrompem as comunicações com o planeta. 

No espaço, os pilotos conseguem destruir a nave, o que desativa o exército dróide e faz com que os Gugans vençam a batalha. A rainha e seus soldados conseguem prender o vice-rei... A ocupação estava acabada!

Qui-Gon e Obi-Wan seguem lutando contra Maul até que este guerreiro fatalmente assassina Qui-Gon. Obi-Wan, no entanto, leva a luta adiante e consegue derrotar o guerreiro sombrio sozinho. Naboo estava livre. O último pedido de Qui-Gon era que Anakin fosse treinado para ser um Jedi. 

Obi-Wan insiste com o conselho para que o último pedido de seu mestre seja aceito e o conselho concorda. No entanto ainda existem muitas dúvidas no ar... Quem era o guerreiro misterioso? Tudo indicava que ele era um Sith. Os Sith, assim como os Jedi, são sensitivos à Força, no entanto permanecem no Lado Sombrio e têm o objetivo de subjugar todas as criaturas vivas da galáxia ao seu completo controle. 

Eles haviam sido derrotados a milhares de anos e acreditava-se que estavam extintos, porém o surgimento desse guerreiro deixava muitas incertezas no ar. Um Sith nunca estava sozinho. Sempre existiam dois: um mestre e um aprendiz. Se este foi derrotado, provavelmente não era forte o suficiente. Onde estaria seu mestre? O que estaria tramando?



Obi-Wan e Qui-Gon versus Darth Maul

Lembra do senador Palpantine? Ele foi eleito chanceler. A república estava incerta e uma ameaça se escondia nas sombras... Uma ameaça fantasma.



O Funeral de Qui-Gon

Assim termina o primeiro filme da saga Star Wars. Em breve eu volto para contar o resto.

Que a Força esteja com vocês!"



Hoje estreia o sétimo filme da Saga, então pra você que quer ficar por dentro e ainda não garantiu seu ingresso, adquira-o aqui.
E a noite será postada a Parte II com os episódios II e III. Lembrando que eles foram lançados na ordem IV, V, VI, mas a forma "certa" de assistir é normal: I, II, III, IV, V, VI.


Parte I || Parte II || Parte III | Parte IV