sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Por dentro do Universo de Star Wars - Parte II

Episódio  II  –  O Ataque dos Clones

"A pressão separatista continua e mais sistemas se unem à causa, agora com um misterioso novo líder idealista político conhecido como Conde Dookan. O mandato de rainha da Padmé Amidala termina e esta volta ao cenário político como senadora. Como uma forte combatente dos separatistas, Padmé sofre uma tentativa de assassinato ao voltar para Coruscant para votar a criação de um exército para a república, porém ninguém sabe quem fez isso (obviamente desconfia-se dos separatistas). 


Obi-Wan segue treinando Anakin e estes voltam a Coruscant para serem guardas da senadora. Quando tentam assassiná-la novamente enquanto dormia, Obi-Wan e Anakin perseguem o bandido pelas ruas (ou céus) de Coruscant, até que conseguem prendê-lo. Porém no interrogatório este é atingido por um dardo venenoso e morre. Obi-Wan começa a investigar a origem do dardo e Anakin é mandado para escoltar e manter a salvo a senadora Padmé de volta a Naboo.



Anakin Skywalker e Padmé Amidala sempre tiveram uma forte ligação de amizade desde que se conheceram em Tatooine no Episódio I, mas é evidente que este sentimento se desenvolveu em algo mais, algo perigoso, pois Anakin é proibido de ter relacionamentos amorosos e Padmé leva uma vida atribulada na política. Voltarei a este tópico adiante. 


Obi-Wan tenta rastrear a origem do dardo venenoso e descobre que ele é fabricado em um planeta chamado Kamino. Algo estranho, no entanto, circunda este planeta pois não existe nenhum registro dele no banco de dados do Templo Jedi (a maior fonte de conhecimento da galáxia). Yoda auxilia Obi-Wan e este descobre que, estranhamente, alguém apagou as informações sobre Kamino do banco de dados do Templo. Obi-Wan então segue para Kamino enquanto Anakin e Padmé desfrutam da companhia um do outro em Naboo.

Ao chegar em Kamino, Obi-Wan parecia estar sendo esperado. O Jedi da uma de “João-sem-braço” e faz o papel de saber o que estava se passando ali. Acontece que Kamino é uma colônia de clonadores. Um povo que faz clones de criaturas para inúmeras funções, como trabalhar em lavouras e exércitos. O chefe de Kamino diz a Obi-Wan que a presença de um mestre Jedi era esperada a tempos para que o exército que a república encomendou pudesse ser inspecionado. Exército? A república encomendou um exército de clones? Como assim? Pois é. 

Um tal mestre Jedi chamado Syfo Dias encomendou aos Kaminoanos um exército de clones para a república, porém nem a república nem os Jedi sabiam de nada disso... Essa história estava muito mal-contada e Obi-Wan foi investigá-la a fundo. O doador original do DNA para criar os clones foi um caçador de recompensas chamado Jango Fett, e Obi-Wan insiste em conhecê-lo pois desconfia que ele esta por trás da tentativa de assassinato à senadora Amidala (desconfia não... Ele tem certeza). Ao tentar entrar em contato com os Jedi, Obi-Wan é atacado por Jango Fett, os dois lutam porém Jango consegue escapar, mas não antes de Obi-Wan colocar um rastreador em sua nave. Obi-Wan segue o criminoso.


Obi-Wan versus Jango Fett

Anakin tem sonhos com sua mãe e resolve ir à Tatooine encontrá-la. Padmé concorda e os dois partem de Naboo. Chegando lá, Anakin descobre que sua mãe foi libertada por um fazendeiro que depois casou-se com ela, no entanto o povo da areia (Tusken Raiders) a captura e a leva prisioneira em seu acampamento. 

Anakin parte em busca de sua mãe até chegar em um povoado Tusken Raider. Procurando nas cabanas, Anakin encontra sua mãe acorrentada e açoitada, muito debilitada. A mãe de Anakin morre em seus braços, fazendo com que o jovem padawan sinta muita angústia e raiva. Anakin, buscando vingança, assassina todos os Tusken Raiders do lugar (inclusive crianças, segundo ele). Algo impensável para um Jedi... Anakin sentiu, por um momento, o lado sombrio da Força.


Jango Fett leva Obi-Wan a um planeta chamado Geonosis. Lá estavam, além de Jango, alguns líderes da Federação do Comércio, presidentes das associações de bancários, metalúrgicos, mineiros e roboticistas e, encabeçando todos, o Conde Dookan. Eles planejavam a criação de um exército dróide massivo para atacar a república e tomar o controle, instaurando seu regime. Obi-Wan é capturado mas antes disso consegue enviar um alerta para Anakin.

Anakin recebe o sinal de seu mestre em Tatooine e o retransmite para o conselho Jedi. Padmé, no entando, decide agir por conta própria e ir até a localização de Obi-Wan para tentar salvá-lo. Anakin e Padmé chegam em Geonosis e invadem a fábrica de dróides onde Obi-Wan era mantido cativo. Paralelo a isso, Conde Dookan encontra-se com Obi-Wan e tenta o convencer a se unir a ele. Acontece que Conde Dookan era um Jedi que abandonou a ordem. Posteriormente Dookan conheceu um lorde sombrio e passou para o lado negro da Força, assumindo o “título” de Darth Tyranus

Como Jedi, Dookan havia treinado Qui-Gon (mestre de Obi-Wan, que foi assassinado por Darth Maul) e tinha esperança de que Obi-Wan passasse para o lado negro, tornando-se seu aliado. Obi-Wan recusa e é levado para a arena para ser executado, assim como Anakin e Padmé, que também foram capturados.


Na arena, Obi-Wan, Anakin e Padmé enfrentam monstros numa espécie de coliseu romano alienígena até que os Jedi chegam em massa para salvá-los. Além de salvar os cativos, os Jedi pretendiam acabar com o plano dos separatistas de invadir a República com um exército dróide. Depois de um tempo de combate, os Jedi são cercados por inúmeros dróides, no entanto mestre Yoda chega com o exército de clones e uma batalha enorme se inicia. Obviamente o exército de clones não foi encomendado por ninguém dentro da República ou da ordem Jedi (e isso é um grande mistério), mas com a república ameaçada pelos separatistas, o melhor foi usar o exército de clones para se defender. 

O Jedi Mace Windu mata Jango Fett e Conde Dookan foge. Anakin, Obi-Wan e Padmé vão em seu encalço, seguidos por mestre Yoda que ia mais atrás. Obi-Wan e Anakin lutam com Dookan em um hangar porém são derrotados (Anakin perde um braço, inclusive) mas Yoda chega e, após uma breve luta, Dookan percebe que não é poderoso o suficiente para vencê-lo e foge. Dookan vai para Coruscant, onde encontra seu mestre Sith e mostra a ele planos secretos de uma arma de destruição em massa.

Os Jedi acuados na Arena em Geonosis

Anakin casa-se secretamente com Padmé em Naboo. A ameaça à democracia segue aumentando, e agora com o retorno definitivo dos Sith. A galáxia se lança a uma guerra civil entre lealistas (República) e separatistas. Muitos mistérios ainda estão sem ser solucionados (além de Dookan, existe outro Sith? Foi mesmo o mestre Syfo Dias que encomendou o exército de clones?). A guerra começa com o fim do ataque dos clones...



Episódio III – A Vingança dos Sith

Em uma manobra desesperada, os separatistas sequestram o chanceler Palpantine. O agora mestre Obi-Wan e o cavaleiro graduado Anakin Skywalker são enviados para resgatá-lo em uma batalha na órbita da capital Coruscant. Com muita dificuldade (e ajuda de R2-D2), Anakin e Obi-Wan conseguem invadir a nave onde o chanceler eram mantido preso. Lá os dois enfrentam o Conde Dookan. Obi-Wan é nocauteado, no entanto Anakin tornou-se muito poderoso e consegue vencer o lorde Sith, matando-o. 

Anakin e Obi-Wan enfrentam então o maligno General Grievous, um ciborgue monstruoso assassino de Jedi construído pelos Sith para liderar seu exército. Grievous foge, porém Anakin e Obi-Wan conseguem voltar à Coruscant com o chanceler a salvo. Acontece que, com a guerra dos clones, o senado aprovou muitos poderes emergenciais para o chanceler, abrindo mão de muitos preceitos da democracia para que as decisões fossem tomadas de forma rápida com o objetivo de levar ao rápido fim da guerra.


Padmé conta a Anakin que está grávida. Anakin passa a ter pesadelos com sua esposa morrendo no parto de seu filho, assim como os pesadelos que ele tinha com sua mãe morrendo em Tatooine. Ele não permitiria que uma coisa angustiante como esta ocorresse novamente. 

Obi-Wan é mandado no encalço de Grievous pois o conselho Jedi acredita que, se este fosse capturado ou morto, o lorde Sith misterioso que os Jedi estavam caçando (e que está por trás dos separatistas) terá de se mostrar. Mestre Yoda é enviado para reforçar as tropas em Kashyyk (planeta dos Wookies). A amizade de Anakin e Palpantine se intensifica, e este começa com uns papos... Digamos... Um tanto estranhos (já explico). Obi-Wan encontra Grievous em Utapau, um planeta santuário. Lá eles batalham e Obi-Wan, depois de uma luta intensa, consegue destruir o maligno ciborgue.

Grievous na luta contra Obi-Wan

O chanceler Palpantine acaba revelando aos poucos para Anakin que na verdade é um lorde sombrio dos Sith muito poderoso. Ele conta a Anakin a tragédia de Darth Plagueis, o sábio, que de tão poderoso conseguia criar vida para ele e para aqueles com quem se importava não morressem. O único medo de Plagueis era perder seus poderes, o que aconteceu quando foi morto por seu próprio aprendiz enquanto dormia. Acontece, que o lado negro da Força não segue o fluxo natural desta energia e o seu usuário, com certo nível de conhecimento e poder, acaba dotando-se de habilidades não-naturais. 

Palpantine induz Anakin a pensar que a única forma de salvar Padmé era se unindo a ele e estudando o lado sombrio, para que alcançassem o poder de Darth Plagueis. Anakin sente-se traído ao descobrir que seu amigo na verdade era um Sith e o denuncia ao conselho Jedi. Mestre Windu e alguns Jedi vão tentar prender o chanceler, que se revela Darth Sidious. O chanceler estava muito poderoso politicamente devido aos poderes emergenciais dados pelo senado, ele podia mandar e desmandar em qualquer nível sem ser questionado. Se fosse preso para ser julgado, ele facilmente poderia escapar. A decisão mais sabia seria matá-lo. 

Quando Mace Windu está próximo disso, Anakin chega e fica indeciso: se Sidious fosse morto, ele jamais poderia aprender o poder para salvar Padmé. Em um ato impulsivo, Anakin ajuda Sidious a matar Windu, passando para o lado sombrio da Força. A criança gentil que Anakin foi agora estava acabada. Ele ressurge como Darth Vader, o novo Sith discípulo de Sidious.


Aqui nos deparamos com a genialidade do plano de Sidious para dominar a galáxia: ele manipulou os separatistas para que o chanceler Valorum fosse deposto, surgindo como uma esperança política para uma República quase falida. Ao ser eleito chanceler, Sidious encomendou secretamente um exército de clones para a república passando-se pelo mestre Jedi Syfo Dias... Ou seja, ele criou os dois lados de uma guerra civil. Esta guerra fez com que o senado entregasse todo o poder legislativo e judiciário ao chefe do executivo. Sidous agora tinha poderes políticos plenos para controlar toda a galáxia, porém havia um último empecilho: os Jedi.

Mas claro, ele também pensou nisso. Havia uma programação secreta nos clones que, quando dada a ordem, estes deveriam atacar qualquer Jedi em seu caminho. Sidious manda então executar a ordem 66. Os Jedi que estavam nos campos de batalha são atacados e exterminados por toda galáxia (Obi-Wan e Yoda sobrevivem). Sidious manda Vader destruir o templo Jedi e, depois disso, matar os líderes dos separatistas, que se escondiam em uma lua chamada Mustafar. O chanceler, lorde dos Sith, reorganiza a república como o Império Galático: sem guerra, sem separatistas, sem Jedi. A liberdade estava morta, o golpe genial foi dado.


Obi-Wan e Yoda voltam ao templo Jedi destruído em Coruscant, onde descobrem que Anakin passou para o lado negro da Força e fez coisas horríveis. Yoda manda Obi-Wan enfrentar Vader e ele se propõe a derrotar o imperador. Obi-Wan procura Padmé e secretamente se esconde em sua nave quando ela parte ao encontro de Anakin (agora Darth Vader). Yoda parte para enfrentar Sidious na câmara do senado.


Quando Padmé chega a Mustafar, onde Vader a espera, ela pede para que ele pare a loucura que está fazendo e volte a ser a pessoa que era. Vader diz que está tudo sob controle, até que Obi-Wan se revela. Possesso pelo lado negro, ele se revolta com Padmé por achar que ela havia o traído e levado Obi-Wan até ali para matá-lo. Vader a ataca e ela cai no chão inconsciente, sendo socorrida por R2D2 e C3PO. Obi-Wan e Vader lutam ferozmente na lua vulcânica de Mustafar. 


Obi-Wan vs Darth Vader (Anakin)

Paralelo a isso, Yoda enfrenta Sidious, porém o mestre Jedi é atirado para longe depois de um duelo da Força. Yoda vê que não há mais como chegar ao imperador, uma vez que as tropas dele chegaram, e foge do prédio do senado com a ajuda do senador Organa e vai ao encontro de Obi-Wan.


Yoda vs Darth Sidious

Obi-Wan vence Vader, cortando seu único braço biológico e suas duas pernas, fazendo com que ele caia próximo à lava vulcânica e pegue fogo. Obi-Wan é incapaz de dar o golpe de misericórdia. O Jedi, com muito pesar, pega o sabre de luz do amigo e deixa-o para morrer. 

Ao se reunir com Yoda, Padmé entra em trabalho de parto. Inesperadamente, ela da a luz a gêmeos, não apenas a um bebê. Um deles é um menino, a qual ela chama Luke, e o outro uma menina, que ela da o nome de Leia. Yoda decide que é melhor separar os irmãos para que o imperador não os encontre e os mate. Luke é levado para ser criado pelos tios em Tatooine, secretamente sob a guarda de Obi-Wan. Leia é adotada pelo senador Organa e é levada para ser criada como princesa em Alderaan. Yoda se exila em um planeta distante chamado Dagobah.

Luke (esq.) e Leia (dir.)

Anakin sobrevive aos graves ferimentos, porém precisa de aparelhos para continuar vivendo. O imperador coloca em seu discípulo uma armadura que o mantém vivo. Nasce o vilão mais icônico do cinema. Com a galáxia dominada na forma de um império tirano, está concluída a vingança dos Sith...

Darth Vader e sua amadura
Eu volto na próxima com o desfecho da saga Star Wars!"


Parte I || Parte II || Parte III || Parte IV