sábado, 4 de junho de 2016

Você se ama? - Parte II

Não sei se já leram o post de mesmo tema da Ana *se não leu, clica aqui agora e só retorne quando terminar de ler o dela hahaha*, lá ela faz algumas considerações super importantes sobre como nos vemos no espelho e qual o sentimento *e problemas* ao tentar comprar peças de roupas. A essa altura você pode estar se perguntando porque eu me identificaria com as palavras dela, afinal eu sou magra, não é?! Ok, ok. Realmente não tenho os mesmos problemas, mas certamente aquela questão dos padrões também vai influenciar meninas com outros biotipos.


amor-proprio:


A primeira questão é que ser magra não é um passaporte para o fim dos problemas. Hoje em dia existe um "corpo modelo" que parece figurar na ideia de todas as lojas de roupas que existem. E aí, meus caros, temos um grande problema. A maioria das peças serão sempre pensadas para garotas magras, porém não só magras, mas altas e com uma proporção específica do corpo. Quero dizer que a altura do cós da calça nunca ficará boa se você não tiver o "corpo modelo", os vestidos longos terão o mesmo problema e nem me fale das blusas de alça, aquelas que geralmente ficam super esquisitas em quem tem ombros largos.

Deu pra perceber né, o problema não é o seu corpo ou suas medidas, o problema está no padrão de beleza que é imposto as mulheres.

Ainda quero falar sobre outras meninas, as baixinhas, as que são muito altasas mais magrinhas ainda que só encontram tamanho ideal nas araras infantis. São problemas diferentes das outras meninas, mas mesmo assim incomodam e causam desconforto na hora de se vestir. A solução para ocasiões mais especiais é encomendar com costureira, ou então garimpar nas lojas buscando algo que vai servir!

Se amar não é só uma questão de se vestir ou aceitar suas curvas (ou a falta delas), vai muito além. Ainda temos um ponto muito importante para todas as mulheres que é o cabelo. Aí temos um outro padrão. Se para o corpo existe o "corpo modelo", para os cabelos existe uma definição pronta do "cabelo bonito". Ele vai ser sempre um cabelo longo, liso e, de preferência, loiro ou pelo menos claro. Ta aí, e se essa não for sua definição de bonito? Há quem morra por um cabelo preto azulado e curtérrimo. Ou então, ter os fios azuis, rosa, vermelho-fogo... Como lidar?

Há ainda quem alise os cabelos por não acreditar que o cabelo cacheado é bonito, que cabelo com volume não é bonito, que cabelo crespo não é bonito. Ei, peraí, essa ideia não é toda da sua cabeça, isso é colocado no nosso subconsciente. Vamos fazer um teste, pense em uma MULHER BONITA. Aquela que você acha a mais linda dos cinemas, novelas, enfim... Agora analise a pessoa que você escolheu: é alta? magra? cabelos lisos? longos? olhos claros? cintura fina? branca? unhas compridas? sorriso perfeitamente alinhado? Se você respondeu sim para a maioria das perguntas anteriores já pode chegar a conclusão de que existe, na sua cabeça *e nas de todas nós*, um padrão de beleza pré-estabelecido. Cabe a nós então, não cair nessa armadilha, se amar muito e sempre ver a beleza de todas as mulheres.

Se você já passou por alguma situação em que se sentiu mal por não ser\ter o "corpo modelo" ou o "cabelo bonito" conta aqui nos comentários como foi a situação, onde foi e se você tem alguma dica para lidar com esse tipo de situação #vamosnosamar





Um milhão de beijos em vocês, mulheres de todos os corpos, cores, cabelos e sentimentos. Até breve! <3