domingo, 3 de julho de 2016

Minha Viagem à Europa - Parte IV

Estou começando a escrever essa parte IV da série de posts que fiz sobre minha viagem com uma dorzinha no coração. Já acabou! :(

Mas confesso que só agora me sinto plenamente descansada, quase três meses depois hahaha. 
Então, curtindo esse momento de saudades de viajar, quero explorar ainda mais daqui, do Espírito Santo. Muitos posts maneiros estão por vir! Locais como a cachoeira de Matilde, o Mosteiro Zen Budista de Ibiraçu, o Centro Histórico de Vitória... Não deixe de acompanhar! ;)




Dia 09 - 22/04, Sexta

Começamos o dia bem já tomando um café no McDonalds de Paris. O McDonalds funciona como qualquer outro brasileiro, mas o McCafé é 8786451320 vezes melhor, e o caixa são máquinas touchscreen de auto atendimento. Basta tocar no que você quer e pagar com dinheiro ou cartão. Então é só olhar no balção o número a ser chamado pra buscar seu pedido! 

Delicinhas rápidas e saborosas

Depois fomos de metrô para o Museu do Louvre, e paramos na estação Palais Royal/Musée du Louvre, que fica dentro da mini pirâmide lateral. Lá você consegue entrar no museu sem ter que enfrentar a fila da grande pirâmide também!


A pirâmide "inversa" interna.
Quando saímos da parte subterrâneas estávamos de frente para o Museu. É muito bonito de se ver, e o complexo do Louvre abrange uma área gigantesca, além de seus imensos jardins. 


A Pirâmide do Louvre e suas dependências originais.
A esq.: Louvre. Em sequência seus jardins.
Um dos lugares mais agradáveis de Paris pra mim foram esses jardins. São calmos, muito verdes e possuem uma porção de bancos diferentes para se sentar e relaxar. Ótimo para curtir um solzinho acompanhada de um bom livro numa tarde de verão.


Uma das minhas fotos preferidas. Imagino que ficaria ainda mais linda com um céu azul.
Cadeiras de ferro normais e reclinadas. Essas reclinadas são maravilhosas!
Depois disso fomos na famosa doceria Ladurée, a mesma que fez os doces do filme Maria Antonieta. A loja parece um pedacinho do Palácio de Versailles, muitíssimo charmosa.

O interior da loja. Eu escolhendo meu macarons e Júlia seu doce (no fim ela decidiu pelo de rosas e framboesas!).
Alguns dos doces (maravilhosos!) da loja.
Fachada e Vitrine de Primavera

Após visitarmos a loja almoçamos num restaurante bem próximo e com uma atmosfera muito francesa. Uma coisa que eu aprendi nessa viagem é que eu gosto muito da comida brasileira. Na maioria dos locais eu pedia hambúrguer, pois os pratos de fato ou eram uma carne e batatas fritas e/ou salada ou macarrão com molho de tomate e lascas de queijo. Acho que o mais equilibrado pra mim eram os hambúrgueres.
Nosso almoço, hambúrguer com fritas e salada, pene ao sugo e steak com fritas e vagens cozidas.
Nossa última parada antes da estação de trem para ir a Veneza foi o Arco do Triunfo, o "início" de Paris. Ele é muito maior do que eu imaginava, e, apesar de não termos tido tempo de subir, valeu muito a pena a visita. Uma vista direta da Champs-Élysées! <3

Um grande marco de Paris, Arc de Triomphe
O Arco do Triunfo em Perspectiva.

Dia 10 - 23/04, Sábado
Depois de uma longa e exaustiva viagem de trem, chegamos em Veneza, na Itália. Apesar da cara de cansada em praticamente todas as fotos (já que carregamos nossas malas conosco de um país pra outro) preciso dizer que Veneza é maravilhosa! E pelo que percebi não fede, ao contrário do que muitos já haviam me dito. Quando saímos da estação, esse foi o visual que tivemos:



Uma panorâmica de cair o queixo! Veneza linda linda linda.
Tivemos apenas algumas horas na cidade, pois depois pegaríamos o trem para Milão para embarcarmos de volta pro Brasil. Apenas almoçamos e passeamos pelos pontos mais turísticos (oque não inclui o passeio de gôndola, pois custa cerca de R$320!!!).

Macarrão artesanal veneziano vendido em uma barraca na rua.
Vidros de Murano, uma arte icônica de Veneza.
Uma coisa muito importante para não se esquecer de levar pra Veneza é um mapa. Nos perdemos nas ruas e pontes (que são todas iguais!!) e chegamos na estação em cima da hora. Não recomendo hahaha.


Cara de cansada 1 - a água fica muito próxima as ruas!
Uma típica loja de máscaras tradicionais do Carnaval de Veneza e adereços.
Barraquinha de rua com frutas incrivelmente coloridas

Uma coisa curiosa de Veneza é que a cidade é movida por turismo. Existem vários restaurantes, lojas de máscaras e vidro murano, barracas de frutas e de souvenires. E isso é basicamente o que há para ser visto, além dos gondoleiros e das edificações antigas (que são preservadas num estado mais "acabadinho", sem reformas).
Ruas de Veneza e suas edificações com aspecto envelhecido pelo tempo.
Nosso almoço: Pizza de pepperoni, spaghetti à bolonhesa e gnocchi quatro queijos. Detalhe para os copos de vidro murano!
gelato italiano é o melhor sorvete que eu já tomei. Normalmente não conseguem formar bolas, pois são tão cremosos que devem ser espalhados apenas com uma espátula. Derretem na boca e tem um sabor incrível. Os melhores que eu tomei foram os de gianduia e pistache.

Juro que estava muito bom! hahaha
Canal e gôndolas.
Lindas esculturas de Murano.
Por último fomos a Praça São Marcos, onde fica a Basílica e a Torre. A praça impressiona pela sua grandiosidade (e pela quantidade de pombos destemidos que não saem do seu pé). Realmente algo que merece ser visto e admirado.

Piazza San Marco.
A Basílica de San Marco mais de perto. Ela é linda, e super rica em detalhes!

Depois disso apenas corremos para encontrar o caminho para a estação e fomos para Madri esperar nosso voo (que foi cancelado e reagendado).



Essa foi minha Viagem à Europa! Espero que vocês tenham curtido os posts de viagens, fiz todos com muito carinho e empenho. Foi muito difícil selecionar apenas um punhado de fotos entre 4 mil! Mas acredito que a atmosfera real sentida tenha sido transmitida com sucesso, já que eu não coloquei nenhum filtro ou outros artifícios nas fotos que alterem a realidade do local como ele realmente é.

Para conferir as outras partes deste post, clique aqui:

Parte I - Parte II - Parte III - Parte IV 

Um beijo em vocês, até mais!